América Central

Dicas de Antigua Guatemala

Charme, história e vulcões

A Guatemala é um país absurdamente interessante, mas que, infelizmente, ainda não é muito visitado pelos brasileiros. Acredito que o motivo seja apenas falta de conhecimento, pois é muito fácil chegar (vôos com apenas 1 conexão), mais barato do que outros países da América Central e Caribe e ainda possui o combo “belezas naturais + forte fator cultura”.

Pelas ruelas de Antigua Guatemala
Maravilhosas paisagens de vulcões espalhadas pela Guatemala – Lago de Atitlán
A charmosa Antigua Guatemala e seus vulcões | por Michael Swigart para Flickr

Dentro de seu território de mais de 108 mil km2, você encontrará 29 vulcões (muitos deles ativos), lagos maravilhosos, cidades históricas, ruínas maias, povo acolhedor, excelente gastronomia e hotéis charmosos. O ponto mais forte fica para a sua população. Não conheci os 16 milhões de habitantes do país (o mais populoso da América Central), mas todos que cruzaram meu caminho foram gentis e sempre tinham um sorriso no rosto.

Aprendendo a fazer o tecido das roupas delas com algodão, em um dos pueblos do Lago de Atitlán

O roteiro básico (e imperdível) para quem viaja a Guatemala: Antigua Guatemala + Lago de Atitlán + Tikal (que, mesmo sendo distante, pode ser feito partindo de Antigua, em um tour).

***

Nesse post vamos falar sobre Antigua. Encontre aqui todas as dicas para a sua viagem. Como chegar, como se locomover dentro do país e das cidades. Melhores hotéis (e o encantador hotel boutique El Convento), onde comer comida típica e o que fazer, incluindo sugestão de roteiro, tours, museus e outras atividades imperdíveis.


Sobre o lugar

Antigua Guatemala (ou simplesmente Antigua ou La Antigua) está localizada no sul da Guatemala, a apenas 1h de carro de Guatemala City. Já foi a capital do país. É uma cidade histórica, patrimônio da UNESCO, fundada em 1543. Famosa por seus edifícios coloniais sobre as ruas de pedra (super charmosa!) e por estar rodeada por 3 VULCÕES (Água, Acatenango e Fuego, sendo esse último um dos mais ativos da América Central).

Hoje, a cidade, que nasceu com 200 famílias, tem cerca de 45 mil habitantes (muitos estrangeiros), mas esse número já foi muito maior. É que Antigua já foi destruída por terremotos 14 vezes!! Após um deles, o Rei da Espanha ordenou que a cidade fosse evacuada e ficou completamente vazia por 50 anos. O último terremoto no local aconteceu em 1976. Atualmente, muito do que vemos na cidade é reconstrução, mas o chão de pedra é original.

Antigua é cheia de charme… Como uma viagem no tempo!

As ruas de pedras são originais

*** CLIMA – Quando ir? ***

A temporada mais seca vai de novembro a abril e a temporada chuvosa vai de maio a outubro. Eu fui no final de março e peguei dias lindos e sem chuva. Mas mesmo com sol, estava nublado em Antigua, e não consegui avistar os vulcões muito bem.

Por se tratar de um país muito católico, a Páscoa, principalmente em Antigua, é a época mais lotada, com procissões, ruas fechadas, mas algo muito bonito de se ver (destaque para os gigantescos e coloridos tapetes de serragem nas ruas da cidade).

*Leve dólares americanos e faça câmbio para Quetzal. 

*** ASSISTÊNCIA MÉDICA INTERNACIONAL ***

Eu nunca viajo sem seguro de saúde internacional. Sempre faço o meu pela REAL Seguros e recentemente precisei usar e fui super bem atendida. Clique aqui para fazer uma cotação. Após compra online, a apólice chega por email em minutos.

↑ Voltar ao começo do post


Como chegar / Onde ficar

*** VÔOS ***

Não há vôos diretos do Brasil para a Guatemala, mas é super fácil chegar. Basta pegar um vôo da Copa Airlines com conexão no Panamá ou da Avianca com conexão em Bogotá, Colômbia.

*** COMO SE LOCOMOVER INTERNAMENTE ***

Para ir da capital até Antigua é preciso pegar um shuttle (privado ou compartilhado). O caminho leva em torno de 1 hora. Para ir do aeroporto-hotel em Antigua, contratei o serviço de pick-up do próprio Hotel El Convento, que custou US$60.

Para ir de Antigua ao Lago de Atitlán, contratamos um taxi (carro com motorista) com o Carlos (+502 4739-7438 / pode ser por WhatsApp) por US$90. A viagem durou 2h30 horas. Na verdade, fizemos o trecho: Aeroporto (para pegar meu marido) + passar em Antigua para me pegar + 2h30 até o Lago de Atitlán. Tudo isso ficou US$140.

Há opções de transporte compartilhado, que custam em torno de US$20 por pessoa. Utilize o website ReservaTuBus.com ou fale com o Carlos. Ele organiza o que você precisar na Guatemala (inclusive tours).

Para ir da Cidade da Guatemala até Tikal, há um ônibus leito, que viaja a noite toda (ReservaTuBus.com) ou avião da Aviateca (que pode ser reservado pelo site da Avianca Internacional). A viagem dura apenas 1h, saindo de GUA e chegando em FLORES (FRS), cidade base para explorar as ruínas maias de Tikal.

*** PASSAPORTE, VISTO & VACINA ***

Brasileiros não precisam de visto, apenas passaporte válido e certificado internacional de vacinação contra febre amarela.

*** HOTÉIS ***

De tudo o que conheci em Antigua, o El Convento me pareceu mesmo uma das melhores opções de hospedagem. Fica no centrinho antigo, em uma rua charmosa, perto de todas as atrações importantes. O lugar parece um refúgio de tão tranquilo. Faz parte da coleção Small Luxury Hotels Of The World, então, quase sempre, é uma escolha certeira.

Hotel pequenininho, com apenas 26 suítes, atento a cada detalhe (como disponibilizar água aromatizada e suspiros para os hóspedes em vários pontos). Não é antigo, mas sua decoração/design é em estilo colonial. Fontes e espelhos d’água enfeitam todas as áreas comuns. A piscina é um charme que só… Tem ares de jardim secreto! A noite, toda a área do hotel é iluminada com velinhas.

Os quartos são espaçosos, e tem decoração sóbria. O meu era a suíte “Los Capitanes” (cada quarto tem um nome), que contava com uma salinha, banheiro e um jardim externo com jacuzzi. Aménities L’Occitane. O restaurante, aberto também para não-hóspedes, é excelente, seja no café da manhã, almoço ou jantar (peça a sopa de feijão com pedacinhos de queijo e chips de milho. Hum!). Serviço atencioso. Excelente custo-benefício.

Reserve aqui sua estadia no El Convento Boutique Hotel.

Hotel El Convento – Antigua Guatemela
Meu quarto no El Convento – Suite Los Capitanes
Banheiro da Suite Los Capitanes – Hotel El Convento – Antigua Guatemala
Área externa da suíte com jacuzzi
Velinhas enfeitam todo o hotel a noite

 

Piscina do hotel durante o dia – super aconchegante!
French Toast no café da manhã do hotel El Convento

↑ Voltar ao começo do post


Comes e Bebes

A gastronomia típica da Guatemala é cheia de sabores interessantes. Apesar de estar tão pertinho do México, não é super parecida (mas claro que há pratos similares) e nem apimentada. O principal ingrediente é o MILHO, presente na maioria dos pratos tradicionais. Destaque para as tortillas, que são deliciosas. Qualquer BOM restaurante típico terá uma estação para preparar tortillas na hora, na frente do cliente. Elas acompanham todo e qualquer prato guatemalteco.

Perguntei ao guia onde se comia a melhor comida guatemalteca e ele me recomendou o 7 Caldos, ao lado do Hotel & Museu Casa Santo Domingo (um convento que virou hotel). Ambiente agradável (com área fechada e ao ar livre), decoração charmosinha, barraquinha de tortillas feitas na hora (claro!) e muitas opções de pratos no menu, típicos e também “internacionais” (carnes na parrilla e ceviches). Peça o Pepián, que é um caldo muito saboroso, que se come com carne ou frango, batatas e cenouras. Pratos por GTQ 60-100 (aprox. US$8-13).

Restaurante 7 Caldos em Antigua Guatemala
Tortillas de milho no restaurante 7 Caldos
Meu prato de pepián de frango com tortillas de milho

Descobri esse lugar por acaso e acabei passando por lá 3 vezes em 2 dias. Rsrs. É uma loja/fábrica de doces típicos antigüeños fundada em 1872. Simplesmente a melhor cocada que já comi. Mas prove também as canillitas de leche, que são os doces mais típicos da região. 

Dulces Doña Maria Gordillo em Antigua Guatemala
Cocadas típicas de Antigua em Doña Maria Gordillo

  • ChocoMuseo
    (4ª Calle Oriente, #14 – em frente à doceria Doña Maria Gordillo)

Esse lugar não é bonito, charmoso ou tradicional, mas é interessante, porque explica a relação dos maias com o chocolate. É um “museu” que também é café. Não deixe de pedir o chocolate maia, para conhecer a forma original que esse povo consumia a bebida, que, além de chocolate, levava pimenta e mel. É “picante”, mas saboroso.

Choco Museo em Antigua Guatemala

Esse é o restaurante do hotel em que me hospedei, El Convento, e é uma graça, principalmente por seu entorno tranquilo, ao lado de uma fonte de água e com janelas para a rua pacata e charmosa. Cozinha internacional com toques locais. Pedi uma sopa de feijão guatemalteca, com pedacinhos de queijo e chips de milho que estava uma delícia. Ambiente mais formal. Aberto para não-hóspedes no café da manhã, no almoço e no jantar.

Restaurante El Convento em Antigua
Sopa de feijão com pedacinhos de queijo e chips de milho no Restaurante do hotel El Convento
Interior do restaurante do hotel El Convento, em Antigua
  • Bistrot Cinq
    (4ª Calle Oriente, #7 /// também chamada de Calle Poniente com 2ª Avenida Norte)

Ouvi falar muito bem de restaurante, mas não tive tempo de testá-lo. É de culinária francesa, com ótimos drinks no menu. Passei para dar uma olhada e o ambiente também é bem aconchegante.

↑ Voltar ao começo do post


O que fazer / Roteiros

Quantos dias ficar? 1 dia inteiro (beeem aproveitado) é o suficiente pra ver o melhor de Antigua. Recomendo ficar 2 dias para fazer tudo com mais calma (eu fiquei duas noites). Se pretender visitar um vulcão na sua estadia, como o Pacaya, que está ativo, fique um dia a mais.

O que ver? 

Primeiramente, o mais legal de Antigua é se perder! Caminhar pelas ruelas de pedra, observando as casas coloridas cheias de charme, parar em uma lojinha ou outra (aliás, tem muito artesanato legal! Me apaixonei pelas blusinhas e pelos corações de pendurar na parede), tomar um café, comer um docinho, se encantar pelos vulcões (se não estiver nublado)… Enfim, Antigua é pura calmaria!

Passeando pelas ruelas fofas de Antigua Guatemala – Arco de Santa Catalina
As blusinhas feitas lá são lindíssimas (e baratas!)
Me encantei pelo artesanato local
  • Plaza Mayor / Parque Central

É a principal praça da cidade, bonita e bem arborizada. No meio há uma fonte com mulheres que jorram água dos seios. É uma lembrança da época em as mulheres de Antigua não queriam amamentar seus filhos, então o Rei da Espanha ordenou que as indígenas da área o fizessem.

Na praça está a Catedral de Antigua Guatemala, que foi COMPLETAMENTE destruída por um dos terremotos. Ela foi parcialmente reconstruída, mas é legal visitar também as ruínas. Aliás, não é “legal”, é interessante e bem triste ver tanta coisa linda que se desmoronou.

Visite também o Palácio del Ayuntamiento, que também fica em uma das laterais da praça. Basta subir as escadas para ter uma vista linda da cidade e dos vulcões.

A vista da Plaza mayor (ou Parque Central) do Palacio del Ayuntamiento – Antigua Guatemala
Consegue ver o vulcão? Em dias menos nublados, a vista do Palácio del Ayuntamiento é mais linda!
Catedral de Antigua
O interior da Catedral, que foi completamente destruída por terremotos e está sendo refeita
Fonte no Parque Central

Achei super interessante conhecer melhor a história dessa pedra, presente na Mesoamérica há mais de 3.000 anos, em países como Guatemala, México, Honduras e El Salvador. Os Maias apreciavam muito o jade, e foi uma das primeiras civilizações a utilizá-lo (assim como os olmecas e os astecas). A pedra era muito utilizada para fazer marcas funerárias.

Claro, ao final da visita ao museu, você chegará a uma lojinha. Mas achei as peças bem bonitas! 🙂

Museu do Jade em Antigua Guatemala
Fazendo as peças de Jade

Esse antigo convento foi convertido em um luxuoso hotel, mas também é aberto ao público (mediante compra de ingresso) para conhecer seus museus. São 6 museus (Colonial, Arqueológico, Arte Pré-Colombiana & Vidro Moderno, Exibições Contemporâneas, Prata e Museu da Farmácia). Visitei os 3 primeiros e gostei muito. O mais legal, na minha opinião foi o de “Arte Pré-Colombiana & Vidro Moderno”, que traz peças antigas pré-hispânicas de cerâmica comparadas a peças de vidro encontradas na atualidade, de marcas famosas como Baccarat. Faz-nos ver que a inspiração para criar arte é sempre a mesma, o que muda são os tempos, as influências e os materiais.

Casa de Santo Domingo – Antigua Guatemala
O convento que virou hotel e museu – Casa Santo Domingo, em Antigua
Museu Colonial – Casa Santo Domingo
Adorei esse museu que compara peças antigas com atuais feitas em vidro – Casa Santo Domingo
  • Cerro de la Cruz

De cima desse morro se tem uma vista lindíssima de Antigua Guatemala e, se o tempo colaborar, dos vulcões que rodeiam a cidade. É possível ir a pé (prepare as pernocas), de tuk-tuk ou de carro. Recomenda-se ir depois das 8h e antes das 17h, que é o horário que há mais luz e policiamento.

Vista do Cerro de La Cruz | foto: Edgar de León para Flickr
Cerro de La Cruz visto da cidade de Antigua

Quando viajo para um lugar com tanta riqueza cultural, faço questão de contratar um guia local para aprender ao máximo. Contratei o walking tour da Antigua Tours que custa US$25/pessoa (em grupo). Mas no dia que estava na cidade, não haveria o tour em grupo,  e tive que contratar um guia privativo por US$60. Meu guia era o Manuel, um senhor muito simpático, apaixonado pela Guatemala e com um conhecimento enorme da cidade de Antigua. Valeu muito a pena!

Guia Manuel da Antigua Tours
  • Day-tour para Vulcão Pacaya

Um dos day-tours mais procurados de Antigua. Esse vulcão Pacaya está ativo e se você tiver sorte, poderá vê-lo em erupção, expelindo lava. Dá até mesmo para assar marshmallows no “chão” durante o passeio. É um tour longo e cansativo, mas com certeza, recompensador. A Antigua Tours vende o passeio “Volcano Hike”, que um carro te leva até a entrada do parque e depois um guia te acompanha em uma caminhada de 1h30. Veja aqui.

Vulcão Pacaya, Guatemala | foto em erupção – postcard /// foto de dia – Patrick Lewis para Flickr

Veja no mapinha abaixo tudo o que foi citado aqui:

Se gostou de Antigua, também vai gostar de:

Por que não aproveita para conhecer vários países da América Central em uma única viagem? É uma região barata, perto, fácil de chegar e absurdamente linda e interessante. Tenho muitas dicas no blog! Veja aqui.

Muito obrigada pela visita!
Espero que tenha gostado da Guatemala como eu! 🙂

Siga minhas viagens ao vivo pelo instagram @lalarebelo e curta a página do blog no facebook /lalarebelotravelblog.

Beijos, Lala Rebelo

*foto de capa do post: Arco de Santa Catalina – Antigua Guatemala | por Charlie Marshall para Flickr (Creative Commons) 

↑ Voltar ao começo do post

Comentários